André Santos.jpg
Ronaldo_Melo.JPG
Rosy_Nascimento.jpg
TEREZA%20DUARTE_01_edited.jpg
Vitoria Real c_cor.png

André Santos 

 

Sócio-fundador e administrador da Caboré Audiovisual. Graduado em Comunicação Social e Letras, especialista em Cinema e mestrando em Estudos da Mídia, com pesquisa focada no cinema negro e LGBT+ brasileiro. Na universidade, dirigiu e escreveu os curtas “Rastro da Flor”, “Do Mar” e “Vida Pouca”, que rodaram festivais dentro e fora do Brasil, recebendo prêmios. É um dos diretores das 3 temporadas da websérie “SEPTO” (Melhor Direção - SP Webfest). Dirigiu e escreveu os curtas “Natureza do Homem”, “Dias Felizes” e, recentemente, "Time de Dois". Assina também os roteiros dos longas-metragens “Corpo Clandestino” e “Meu Sofá”, contemplados para desenvolvimento. É idealizador e diretor geral da Afronte - Festival de Cinema LGBTQIAP+ e idealizador do Laboratório de Narrativas LGBTQIAP+.

 

Ronaldo Melo

Graduando em filosofia na Universidade Federal de Sergipe, curador da Egbé Mostra de cinema negro de Sergipe desde 2018, curador do Festival Sercine no ano seguinte, é também coprodutor na Koletyva Mulungu, coletivo racializado formado por negros e indígenas. Promoveu, durante o ano de 2019/2020, Slams e outros eventos culturais no estado. É membro da Comunidade Ojú Ifá instituto de pesquisa étnico racial, coidealizador do projeto “Aramada Odó”, contemplado no edital nacional Sesc ConVIDA.  Secretário LGBTQIA+ da UNEGRO/Se.

 

Rosy Nascimento 

 

Bacharel em Comunicação Social - Audiovisual (UFRN). Cursa o Técnico Subsequente em Eventos (IFRN). É bolsista da Formação Curatorial (Semana de Cinema | Instituto Moreira Salles). Constrói o coletivo de cinema negro potiguar @mulunguaudiovisual. Está na Coordenação Geral e Curadoria da @macambiramostra. Integrou a equipe de curadoria do Festival Urbanocine 2020. Dirigiu e roteirizou o filme-ensaio “Te guardo no bolso da saudade" (@mulunguaudiovisual, 2021), o curta-metragem "Asfixia" (70 Olhares Sobre Direitos Humanos, 2020), e corroteirizou o curta-metragem "Em Reforma" (@caboreaudiovisual, 2019). É autore de Desvio (@editora_nua, 2018). No cinema, atua nas encruzas da curadoria, roteiro, direção, produção e som direto.

 

Tereza Duarte

Formada em Jornalismo (UnP) e pós-graduada em Cinema (UFRN), atua no mercado audiovisual há mais de 10 anos como produtora, assistente de direção e diretora. Foi uma das curadoras do Festival de Cinema de Alter do Chão 2019 e da 1ª Edição do Afronte, realizada em 2020. Em trabalhos mais recentes, fez parte da equipe de direção da websérie Septo, é produtora executiva de duas séries documentais para TV, e em 2021/2022 irá lançar os curtas-metragens: a ficção "A Caixa de Lázaro" (dirigido com Júlio Castro), e o documentário "Não queria ser o que fizeram de mim". 

Vitória Real 

Vitória Real é bacharel em Comunicação Social e Especialista em Cinema, ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi Pesquisadora-Documentarista no projeto Narrativas, Memórias e Itinerários, do Núcleo de Antropologia Visual da UFRN e concluiu o curso de Cinema Digital, na Academia Internacional de Cinema, em São Paulo. Atua no mercado cinematográfico desde 2013, tanto em produções cinematográficas quanto em festivais e mostras de cinema. Vitória foi uma das diretoras das três temporadas da websérie Septo, e também foi roteirista das duas últimas temporadas da mesma. Vitória é idealizadora e assina o Podcast “Roteiros São de Vênus", sobre escrita criativa.